Desenvolveste uma ideia de negócio excelente, mas precisas de capital para avançares? Então, está na hora de fazeres a apresentação da tua empresa a investidores. Sabemos que para muitos esta missão é uma fonte de stress e ansiedade, mas com a nossa ajuda tem tudo para ser bem-sucedida!

Podes e deves dar a voz da tua empresa e o teu toque pessoal ao pitch. No entanto, há uma estrutura de 12 partes que podes seguir para maximizar as tuas hipóteses de sucesso.  Aqui te deixamos o nosso guia prático para um pitch infalível.

 

1. Agenda:

First things first, começa por resumir os tópicos que vais abordar e em que ordem.

 

2. Equipa:

Apresenta a equipa da tua Startup, a área funcional de cada colaborador e uma breve descrição do seu trabalho.

 

3. Problema:

O teu bem ou serviço apenas é viável se responder a uma necessidade ou problema no mercado. Expõe essa lacuna para que os investidores confirmem que ela existe, ou melhor ainda, para que também se questionem e a sintam.

 

4. Solução:

De forma clara e direta, explica como é que a oferta soluciona o problema que acabaste de referir. Apoia a tua afirmação com, pelo menos, um caso de sucesso.

 

5. Fatores diferenciadores:

Sublinha os aspetos que tornam a tua oferta diferente e melhor do que quaisquer outros bens ou serviços existentes no mercado.

 

6. Produto/serviço:

Mostra como funciona a tua ideia, como deve ser usada e algumas das principais funcionalidades do teu produto ou serviço.

 

7. Mercado:

Apresenta o teu público-alvo e a sua dimensão.

 

8. Modelo de negócio:

Resume como a tua startup cria e entrega valor ao público-alvo. Aproveita para abordar tópicos como a estrutura de custos e os canais de venda.

 

9. Concorrentes:

Sê transparente ao expor quem são os concorrentes da tua empresa. Mesmo que haja pouca ou nenhuma concorrência direta, há sempre concorrentes que, embora não ofereçam algo similar, constituem uma alternativa.

 

10. Plano de Marketing:

Clarifica de que forma e com recurso a que meios a tua empresa pretende atrair e reter potenciais clientes.

 

11. Métricas:

Tanto quanto possível, sustenta as tuas afirmações em cálculos, projeções e dados históricos.

 

12. Plano de investimento:

Realça as áreas em que a tua empresa precisa de investimento. É essencial que expliques como os recursos alocados às mesmas contribuirão para alcançar os objetivos do negócio.

 

Tudo isto pode parecer demasiado para transmitir durante a apresentação da empresa. Por isso, tenta ser abrangente, e não entres em demasiados detalhes. O ideal é demorares, no máximo, 15 minutos. O objetivo é criar um panorama geral que cative e motive os investidores a querer manter o contacto.

Deixamos-te mais algumas dicas que consideramos fundamentais para o sucesso da apresentação da tua empresa:

 

1. Prepara-te para a apresentação da empresa

Pesquisa sobre os investidores que vão estar presentes para que possas criar uma relação e treina a apresentação da empresa várias vezes até que se torne natural.

 

2. Conta uma história

Recorrer ao storytelling ajuda os investidores a identificar-se e a criar empatia com o que estás a apresentar. Aproveita para contar como a startup foi fundada ou alguma situação importante para a equipa, mas não demores demasiado.

 

3. Mostra o teu valor

A proposta de valor é um dos aspetos mais vitais na apresentação da empresa. É a razão pela qual o público-alvo deve adquirir os produtos ou serviços. Dedica algum tempo a elaborar uma proposta clara, sucinta, honesta, diferenciadora e memorável. Apenas com a proposta de valor, os investidores devem ser capazes de entender como é que a tua oferta resolve um problema.

 

4. Apresenta o modelo de negócio

O modelo de negócio deve clarificar como a empresa cria valor e garante lucros. Especifica alguns dos seguintes tópicos: custos, vendas, recursos, parcerias e distribuição.

 

5. Usa dados e números

Os números não mentem e passam muito mais confiança. É por isso que os investidores exigem que lhes apresentes dados exatos. Complementa a apresentação da empresa com pesquisas e previsões fundamentadas. Entre outros indicadores, menciona a quota de mercado, o lucro líquido e as taxas de crescimento expectáveis.

 

6. Antecipa os próximos passos

Para mostrares que a tua equipa sabe orientar o negócio, é importante que expliques o que precisa de ser feito no curto/médio prazo. Isso ajuda os investidores a ficarem mais confiantes ao alocar capital e a avaliar qual o nível necessário de expertise e envolvimento.

 

7. Responde às perguntas

Se dominares o conteúdo a apresentar, vais estar à vontade para responder às questões dos investidores. Isto exige um estudo minucioso, por isso, investe na tua pesquisa para conseguires responder assertivamente às perguntas que te serão colocadas.

 

Agora que já tens tudo o que precisas para preparares a apresentação da tua empresa, enche-te de coragem e garante o tão desejado investimento para conseguires dar mais um passo rumo à expansão do sucesso do teu projeto.

 

Para mais artigos sobre coworking, networking e outras tendências atuais no mundo do trabalho, não deixes de subscrever a nossa newsletter e blog.

 


 

Subscreve a nossa Newsletter